Amanhã…

completamos 19 semanas e é dia das mães no Brasil – na Noruega foi dia 12 de fevereiro. Não sei se já me encaixo no papel… afinal ainda o estou desenvolvendo. Tenho mais umas 20 semanas pela frente pra me preparar e ver meu mundo completamente transformado.

Ontem li num dos jornais daqui que a maioria das mães de primeira viagem norueguesas levam um choque quando o bebê nasce. O artigo diz que elas fazem planos de sair por aí exibindo o rebento, ir à cafés, de repente viajar, enfim, adicionar o bebê à seus planos de férias – já que a licença maternidade exige que os três primeiros meses depois do parto sejam da mãe, isto é, três meses para “fazer nada”, exceto cuidar de um recém-nascido.

Mas, cuidar de um recém-nascido é mais complicado do que elas imaginam e acabam por ficar chocadas porque mal conseguem tempo pra tomar banho. Espero que desse mal eu não sofra tanto.

Já estou me preparando mentalmente para o desafio. Noites mal-dormidas, ou não dormidas, muitas fraldas pra trocar e lavar, aprender a arte de amamentar, chorinho de neném de manhã, de tarde e de noite etc. Ser mãe não me parece ser uma coisa que se tire de letra, mas um papel que se aperfeiçoa através do tempo, e morremos cheias de novas perguntas e sem respostas às muitas outras que foram feitas desde a gravidez. Não é tarefa fácil, mas, de qualquer forma, um privilégio. Por esse privilégio eu agradeço à Deus.

Essa semana algo maravilhoso aconteceu: Eu já sinto o milagrinho chutando! Uhuuuuuuu!!! A primeira vez foi sábado passado. Enquanto eu assistia TV com Morten, e ria muito, ele começou a se mexer. Toda vez que eu gargalhava, sentia ele mudar de posição. Morten tinha acabado de ler sobre isso, pela perspectiva paterna… “Sua esposa deve sentir o bebê mexer essa semana e vai mandar você colocar a mão na barriga dela um monte de vezes sem que você sinta alguma coisa. No começo vai ser legal, mas logo vai ser irritante!” – ou algo do gênero. No sábado eu senti, e no domingo não senti absolutamente nada… fiquei meio deprimida. Na segunda ele se mexia quando eu começava a comer, e a alegria voltou a reinar. No trabalho, às vezes, enquanto estou conversando, eu paro no meio de uma frase porque ele se mexe rs. As pessoas perguntam “está com dor?”, “ah, não, ele se mexeu.” e continuo de onde parei. Devo parecer meio louca.

Hoje Morten sentiu ele pela primeira vez. Uma parte da barriga ficou durinha e ele pôde apalpar e sentir até o milagrinho mudar de posição de novo.  É interessante. Às vezes posso alisar a barriga toda sem sentir nenhuma resistência – acho que ele se esconde no fundo do útero-, e de repente ele se mexe e fica uma parte dura. Se eu olhar bem pra barriga enquanto ele se mexe ou chuta, dá pra ver a barriga se mexer… rs. Ou tudo isso é fantasia de um projeto de mãe que precisa saber que tudo está bem com o bebê, o tempo todo.

Na terça-feira vamos fazer a ultra que dará a data prevista do parto oficial baseada no tamanho do bebê – por enquanto temos contado a partir da data da última menstruação -. Nessa ultra, que é um pouco mais demorada, devemos saber o sexo do milagrinho. Vou ficar desapontada se não conseguirmos ver dessa vez… Estamos mais curiosos agora, antes não era tão importante e sabíamos que poderia ficar na dúvida de qualquer forma, mas agora queremos saber quem é que mora aqui por estas paragens. Espero que seja um bacuri meio sem-vergonha pra abrir logo as pernas e matar a nossa curiosidade. Na semana 19 os órgãos genitais já devem estar bem formados, e só não conseguiremos uma resposta se o milagrinho ficar com vergonha e esconder tudo.

Minha pele está ótima agora. Meus lábios estão cor de jambo, e a pele está viçosa e brilhante. Entretanto, a alta quantidade de sangue sendo bombeado no meu corpo tem um efeito colateral: sangramentos nasais. Começaram quando completamos 16 semanas, e toda hora reaparecem. Achei, em princípio, que era porque eu estava passando do limite do meu corpo – porque na primeira vez que aconteceu, eu estava arrumando a casa, trocando roupa de cama, lavando e pendurando roupa etc -, mas agora já vi que acontece sem mais nem menos. Trabalhei um desses dias sem problema algum, sem nem aumentar os batimentos cardíacos, mas na metade do caminho de volta pra casa, meu nariz começou a sangrar. Estava frio e ventava bastante, por isso eu não quis sentar no meio-fio por 15 minutos e esperar o sangramento parar. Vim embora assim mesmo, mas aí foi sangue pelo nariz e pela boca. Nada legal. Depois disso meu nariz sangrou “on-and-off” por uns três dias. Da última vez acordei me afogando em sangue. Engoli sangue sem perceber e isso me deu enjôo… tive que correr pro banheiro, cuspia e pingava sangue do nariz. Ninguém merece! Mas a gente faz qualquer coisa pra ver esses anjinhos nascerem cheios de saúde – por isso me entupo de ferro para corrigir a anemia.

Bom, Morten acabou de dizer que sempre escrevo posts longos – e uma enfermeira do trabalho disse que eu escrevo MUITO em “brasileiro”, então vou encurtar esse por aqui. Vamos às fotos da semana!

2 pensamentos sobre “Amanhã…

  1. Pingback: Kjære fysioterapeut, « pappaaablogg

  2. Ah.. essa cinturinha ainda está muito fina…rs. Só tem barriga…rs.
    Que legal saber q já sente o BB mexendo, eu filmei e tudo os movimentos da barriga, ficava sempre com o tel do lado para registrar…rs.
    E amanhã, assim que souber o sexo, dê-me logo essa notícia, estou bem ansiosa tb…rs.

    Fiquem com Deus 😉

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s